Vigilante da UEPB recebe o equivalente a três soldados da Polícia Militar

0
6218

Uma informação disponível no menu ‘Transparência’ do site da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) mostra o quanto os policiais deste estado são desvalorizados. E o que é pior: ainda têm de tolerar ofertas humilhantes em período de pré-campanha eleitoral.

Estamos falando da comparação entre os salários de um vigiante da UEPB e o dos profissionais de segurança pública do estado. Os números que você vê na imagem são a descrição do que é pago ao trabalhador da universidade, incumbido de fazer a vigilância no interior daquele instituição.

Não vamos exibir contracheques dos policiais porque não precisa. Nosso leitor público alvo já sabe muito bem o que cai humilhantemente todos os meses em sua conta bancária, após longos e arriscados 30 dias de serviço nas ruas.

Mas para quem não tem acesso a essa informação, podemos dizer sem embaraço que esses quase R$ 9 mil pagos ao vigilante da UEPB é o equivalente ao que o governo do estado paga a três – TRÊS! – soldados da Polícia Militar.

Não, não é o vigilante que recebe muito bem. São os policiais paraibanos que amargam o pior salário do Brasil. E como se não bastasse, a três meses de um pleito estadual, esses profissionais que doam sangue, suor e alma pela [in]segurança pública são ‘agraciados’ com propostas de recompensa financeira, desde que morram EM SERVIÇO ou, no mínimo, fiquem inválidos (leia-se: incapazes de usufruir o suposto benefício estendido em um pires de meio de feira).

Palmas para a UEPB, que sabe reconhecer o valor de seus profissionais.

É preciso muita psicanálise para ser policial na Paraíba.