Mesmo com ‘reajuste’, policiais civis do Piauí mantêm greve que já dura mais de 20 dias

0
486

A história de que polícia não pode mais fazer greve no Brasil parece que não chegou ao estado do Piauí. No dia 3 de abril, os policiais civis daquele estado entraram em greve e permanecem de braços cruzados.

Pelo menos três fatores principais teriam causado o movimento: o não cumprimento de um acordo coletivo assinado pelo governo do estado, em 2015, concedendo reajuste parcelado nos anos de 2017 e 2018; péssimas condições de trabalho em muitas delegacias; e a possibilidade de os delegados designarem agentes de investigação para o cargo de escrivão.

Na tentativa de contornar a situação, nessa terça-feira, 24 de abril, a Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa daquele estado aprovou proposta de reajuste encaminhada pelo governo, no valor de 3,95% para os policiais civis, militares, bombeiros, agentes penitenciários e procuradores.

O Sindicato dos Policiais Civis não aceitou a proposta e saiu da Assembleia com o grito na garganta: “a greve continua”.

Só para constar…

De acordo com tabelas de valores divulgadas na internet, o salário da Polícia Civil do Piauí é o dobro do que se paga à Polícia Civil da Paraíba.