CAMPINA: Advogada aponta falta de ações preventivas e lamenta: “Polícia enxuga gelo”

0
489

O Tribunal do Júri de Campina Grande sediou, nesse final de semana, o II Congresso de Direito Penal e Criminologia, evento realizado pelo Grupo Quebra-Quilos de Ciências Criminais, que reuniu profissionais de diversos segmentos, como Direito, Imprensa, Segurança Pública, Psicologia, Sociologia, dentre outros.

A advogada Lígia Macedo, da Comissão de Direitos Humanos da OAB Campina Grande, esteve entre as palestrantes. Versando sobre o tema Insegurança Pública e Intervenção Militar, Lígia apontou a falta de uma atuação preventiva por parte do poder público, no que se refere à segurança.

“A gente precisa trabalhar dentro de uma proposta de prevenção. E a inefetividade da Justiça traz outro gargalo. Porque a gente nem tem o processo de prevenção nem tem o processo de punição. E aí ficam as polícias sozinhas trabalhando no meio, enxugando gelo”, declarou.

Para ela, é necessário que os governos invistam mais e melhor nos vários setores sociais que estão interligados à questão da segurança pública. “Não existe ‘uma causa’ para a criminalidade e não existe uma única criminalidade. Existem causas e criminalidades. São plurais. Por isso que fazer segurança pública é tão difícil. Porque você tem elementos multifacetários e diversas conjunturas que contribuem para as criminalidades”, explicou.