A vitória histórica de Wallber Virgolino e as ‘declarações’ que deixam os policiais otimistas

0
639

A vitória extraordinária conquistada por Wallber Virgolino na disputa por uma das 36 vagas da Assembleia Legislativa da Paraíba já é um fato histórico. Com 48.053 sufrágios obtidos, ele foi o segundo mais votado entre todos os postulantes, mesmo sem nunca ter disputado outra eleição. Isso, por si só, já é um grande feito.

Outro grande diferencial – e talvez o mais importante – é a sua principal bandeira de luta: a segurança pública. Wallber tem forte apoio em outros segmentos, como o das corridas de vaquejada, por exemplo, mas sua imagem ganhou força mesmo no combate à violência.

Não foi à toa nem guerra fácil. Delegado de Polícia Civil, Virgolino comandou o Grupo de Operações Especiais (GOE) da corporação; desarticulou esquemas de corrupção no Detran e enfrentou um dos mais difíceis desafios do Brasil hoje – o sistema penitenciário –, ao assumir o cargo de secretário da pasta na Paraíba e no Rio Grande do Norte. Só ele sabe…

Foram justamente essas duas últimas experiências que lhe renderam visibilidade nacional, difundida por várias reportagens veiculadas na grande mídia. Se “quem sempre é visto sempre é lembrado”, o povo não se esqueceu de clicar os dígitos que levaram Wallber ao segundo lugar dos vitoriosos.

Outra missão

Como afirma o próprio policial em seu vídeo de agradecimento pela confiança depositada, “a missão agora é outra”. Quando chegar 2019, aquela tribuna na Assembleia Legislativa da Paraíba, pela qual já passaram centenas de parlamentares quase que totalmente indiferentes às mudanças necessárias na segurança pública, receberá o pronunciamento de um homem-policial que conhece – mais do que todos ali futuramente presentes – os entraves causadores de tanto clamor social.

E se Wallber mantiver o que afirma em suas redes sociais – “A missão é outra, mas o homem é o mesmo”, os agentes de segurança pública terão com quem contar naquela Casa.

Um parêntese ‘ASPOL’

Uma contextualização histórica que não cabe detalhar no momento explica certos ‘conflitos’ entre delegados de polícia e Investigadores Criminais, feridas vez por outra expostas à imprensa. Mas até nisso Virgolino se diferencia, a ponto de ser um dos raríssimos delegados filiados à ASPOL, entidade que luta – e sofre – “por menos tratamento desigual na Polícia Civil”.

Otimistas com mais uma declaração de Wllber Virgolino – “Eu não vou decepcionar” –, os policiais civis comemoram como nunca o momento histórico anunciado pelas urnas em 07 de outubro de 2018.

Agora é com o tempo.