Sexta-Feira, 23 de Junho de 2017

Publicidade

ASPOL

Publicada em 09/02/2017 | Autor: QAP

Sargento Neto lamenta efetivo irrisório e o 2º pior salário do país para a PM
Sargento Neto lamenta efetivo irrisório e o 2º pior salário do país para a PM

O vereador Sargento Neto concedeu uma entrevista à Rádio Lagar FM, de Campina Grande, e revelou um dos motivos que levam aos índices de violência na cidade: o efeito policial muito aquém do necessário,

De acordo com Neto, o 2º Batalhão de Polícia Militar conta apenas com 637 policiais. O município sedia também o 10º Batalhão, com 297 profissionais, mas esse contingente é destinado a outras cidades.

Como a população campinense gira em torno de 600 mil pessoas contando com a chamada ‘população flutuante’, a segurança pública acaba por sofrer as consequências desse desfalque.

“Nosso déficit chega a quase 10 mil homens. Deveria haver concurso anualmente para a Polícia Militar”, defendeu o vereador.

Outro ponto abordado na entrevista foi a classificação da Paraíba no quesito ‘política salarial’. De acordo com o Sargento Neto, apenas um estado brasileiro oferece aos seus policiais um salário menor do que o daqui.

“Nós só perdemos para a Bahia, onde se paga o pior salário da Polícia Militar do Brasil”, declarou. 




Leia Também

  1. NA TRIBUNA: Vereador PM cobra em Campina ‘risco de vida’...
  2. “SÓ INTERROMPENDO...”: A repercussão da entrevista con...
  3. Policiais da Força Tática do 2º BPM fazem entrega de dona...

Publicidade

Borda Comunicação