Segunda-Feira, 26 de Junho de 2017

Publicidade

ASSORAC

Publicada em 24/02/2015 | Autor: QAP

PRISÕES – Colunista do 'QAP' escreve artigo sob o título “Salvem os bombeiros da Paraíba”
PRISÕES – Colunista do 'QAP' escreve artigo sob o título “Salvem os bombeiros da Paraíba”

O advogado Denyson Fabião, que representa a Associação dos Militares Estaduais da Paraíba (AMEP) em João Pessoa e é colunista do Paraíba em QAP, escreveu um artigo sobre algumas prisões ocorridos no Corpo de Bombeiros da Paraíba.

Confira abaixo a íntegra do texto.


SALVEM OS BOMBEIROS DA PARAÍBA.

 Gerir ou administrar uma corporação militar não é nada fácil pra aquele que assume o Comando de Força de Segurança. Ao longo do Comando receberá o bônus e o ônus. O bônus sabe-se os quais, e, isso pra aquele que geri uma Força de segurança Pública é ótimo, satisfatório e etc.

Exercer o comando de alguma coisa, decidir em razão de alguém, ter autoridade sobre algo, ou seja, COMANDAR, nunca foi e nem será uma tarefa das mais fáceis. Em toda organização o Chefe precisa, entre outras: capitanear, dirigir, encabeçar, liderar, nortear, orientar, reger e superintender. Especialmente aqueles que assumem a responsabilidade de Comandar uma Força Pública cujo princípio maior é a PROTEÇÃO DE VIDAS, como os Corpos de Bombeiros Militares.

A grande questão surge quando do ônus, a forma como administra, gere seus subordinados. Então surgem as perguntas: Como satisfazer a tropa? Como reconhecer o trabalho dos Bombeiros Militares da Paraíba? Como fazer “imperar” a hierarquia e disciplina, já que são dois princípios basilares da vida militar. Mas não criar uma repressão, ou mesmo uma ditadura militar dentro dos Batalhões dos Bombeiros!

Mas, na Paraíba, o cenário que vem ocorrendo nos últimos anos tem sido diferente, onde a “ordem do dia” parece ser a de humilhar os menos graduados, perseguir quem age certo e castigar aqueles cuja visão difere da ideologia de quem comanda independente ser o bombeiro oficial ou praça.

Como Advogado de militares em nosso Estado passou por mim diversas situações, crimes militares, sindicâncias, inquéritos técnicos, FATD, Inquéritos Policiais Militares. Mas o que vejo hoje no Corpo de Bombeiros da Paraíba, digo por mim, algo nunca visto. A ordem é punir! Mas simples que seja o caso, mas tem que punir e não é administrativamente não, mas sim na Justiça onde o militar pode perder seu posto ou graduação.

Tive a satisfação em conhecer o Ilustre Promotor de Justiça, o Dr. Marinho Mendes, na Auditoria Militar quando na defesa de um Bombeiro Militar que foi preso por embriaguez no Quartel Geral dos Bombeiros da PB. Aqui acrescento, tal bombeiro foi preso, sem exame que comprovasse ou algo que atestasse sua embriaguez, mas mesmo assim foi encarcerado.

Há pouco tempo vivi outra situação que me chamou muita a atenção, de um oficial superior que prendeu um oficial, recém-formado, por um tipo penal militar, mas quando da denuncia o Ilustre Promotor de Justiça foi feita por outro tipo penal e ao final tal jovem oficial foi absolvido. Mesmo o jovem oficial comunicando o fato ocorrido ao seu superior foi preso por um tipo penal, aqui digo eu, parece-me que o Ilustre Oficial Superior desconhece o CPM.

Não é só, em Campina Grande também tem seus problemas internos, a meu ver, uma solução administrativa sempre é bem vinda, contudo como já dito a ordem é punir. Ditadura Militar nos Batalhões. Um cabo, Presidente de Associação Militar é impedido de participar de formatura militar, vejam só UM REPRESENTANTE DE CATEGORIA. E hoje ele ta respondendo Processo Judicial.

E outras existem...

Mas essa última, não sai da minha cabeça, que chega a causar espanto! Um bombeiro militar na cidade de Guarabira foi preso por um oficial por não prestar continência. Indo para tal cidade e escutando o militar encarcerado, assim me disse: O Sr. Fulano passou por nós, levantei-me e fiz a posição de sentido, haja vista, que é hierarquicamente superior a mim. Depois criou uma situação para que o militar bombeiro cometesse um crime e lhe dando voz de prisão.

E mais, agora um Sargento vai ser preso por três dias por não telefonado para saber onde se encontrava UMA CHAVE de uma sala! Absurdo e processualmente foi verificado que nem telefone FUNCIONAL no Batalhão EXISTE! Ou seja, A ORDEM É PUNIR, MESMO QUE DE MANEIRA INJUSTA.

Parece, pelas notícias e pelo que se ouve que há um descontrole generalizado no Comando dos Bombeiros Militares. Não existem empatia nem camaradagem nas unidades. A omissão do Comando em relação ao conhecimento do que fazem seus subordinados traz indignação, podendo gerar indisciplina à hierarquia militar e, consequentemente, má prestação de serviços à comunidade como resposta e represália.

Quem está no comando precisa manter o grupo sempre alimentado de novidades. Um bom comandante ou líder não é aquele que define uma maneira única de conduzir todas as pessoas, ele precisa identificar quais são as necessidades de cada um e saber lidar com elas, para fazer a Instituição voltar a crescer. As pessoas precisam saber para onde estão indo. O líder tem que compartilhar as informações que embasam suas decisões.

Prefiro não acreditar que reine no CBMPB a punição. Sabe-se que a base dos militares são as praças, mas desse jeito que está acontecendo, e os processos que patrocino a defesa, estou quase acreditando que no Bombeiro da PB a ordem é punir. Por isso, SALVEM OS BOMBEIROS NA PB! 


Clique aqui e veja mais artigos de Denyson.




Leia Também

  1. Paraíba: Fatos relevantes que o tempo não nos permitiu pub...
  2. Cão morto a pauladas: Advogado comenta aspectos jurídicos ...
  3. Advogado faz breve análise sobre proposta de “adicional n...

Publicidade

Borda Comunicação