Sexta-Feira, 23 de Junho de 2017

Publicidade

ASPOL

Publicada em 08/11/2016 | Autor: QAP

Estado de Sergipe implanta sistema de rádio semelhante ao adquirido pela Paraíba
Estado de Sergipe implanta sistema de rádio semelhante ao adquirido pela Paraíba

O estado de Sergipe inaugurou nessa segunda-feira, 7 de novembro, o Centro de Radiocomunicação Digital, tecnologia que promete otimizar o trabalho dos órgãos de segurança pública. De acordo com a assessoria de imprensa do governo sergipano, trata-se do primeiro estado brasileiro a utilizar o equipamento.

Há duas semanas, o secretário de Segurança da Paraíba, Cláudio Lima, informou que as polícias paraibanas também irão utilizar tecnologia semelhante, a partir do próximo ano.

Confira abaixo a íntegra da matéria da assessoria do Ministério da Justiça, sobre a inauguração em Sergipe. 

O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, e o governador de Sergipe, Jackson Barreto, inauguraram o Centro de Radiocomunicação Digital do estado, em Aracaju, nesta segunda-feira (7). O estado é primeiro do país a disponibilizar a tecnologia capaz de reduzir o tempo de resposta das forças policiais no atendimento de ocorrências e evitar que a criminosos invadam as comunicações da polícia.

O Centro foi construído com recursos do Programa Brasil Mais Seguro, do governo federal. O investimento foi de cerca de R$ 26 milhões.  A tecnologia de comunicação digital irá funcionar em 100% do território sergipano.

Segundo Moraes, a implantação do sistema é de grande importância para dar mais rapidez no atendimento à população e por oferecer às polícias melhores condições de trabalho.

Desde 2009, o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), órgão que centralizou todo o atendimento à população, atende as ligações, cadastra e encaminha para que cada força policial tome as devidas providências. Esse encaminhamento era feito através do rádio, em um sistema analógico que permite a comunicação entre os despachantes do Ciosp e as viaturas que estão patrulhando na rua.

No sistema analógico, porém, há possibilidade de falhas ou ruídos na comunicação, o que permite que a polícia copie mensagens de radio taxi e vice-versa. O novo modelo encerra essa possibilidade e dá às instituições que compõem a segurança pública no Estado plena segurança da informação, protegida por um sistema de criptografia que impede a interceptação das mensagens por terceiros.

Além da segurança, a velocidade com que a informação chega ao operador é mais rápida. Hoje, quando um morador do interior sergipano liga para o 190, a ligação cai no batalhão de área, que deverá contatar a companhia ou destacamento local, e a partir daí acionar a viatura. Com o novo sistema, o telefonema do povoado mais distante do Estado cai na central do Ciosp que acionará a viatura de área mais próxima.




Leia Também

  1. SUL: Cliente de banco mantido refém por assaltantes deverá...
  2. A ‘carapuça’ que o caso Ana Hickmann está vestindo em ...
  3. Governo Federal: R$ 4,2 bilhões para o país e R$ 2,9 bilh...

Publicidade

Borda Comunicação